terça-feira, 30 de agosto de 2011

Bordado: Educação e Terapia

O Bordado como terapia ocupacional e educativa

               Muitos, hoje em dia, alimentam seu espírito com técnicas de terapia ocupacional e assim, têm a possibilidade de reeducar seus temperamentos, a fim de atingir níveis mais profundos ou mais amplos de consciência. O objetivo principal da terapia ocupacional é o controle do sistema nervoso, evitar o stress e desenvolver qualidades como a atenção, a paciência, a motricidade, a concentração e a determinação, objetivando mais equilíbrio e maior produtividade, sobretudo no trabalho.
               O trabalho de agulhas é, terapeuticamente falando, uma das mais adequadas para esses fins, já que exige aquelas qualidades, onde tem sido aplicada, alcança perfeitamente os objetivos, muito embora, a médio e a longo prazo. Como o bordado requer disposição e força de vontade para sua execução, talvez sejam estes os ingredientes que, se faltarem na pessoa, fazem frustrar o trabalho excelente ou mais rápido da terapia ocupacional atravéz do bordado, o que não quer dizer que não funcione nesta área de aplicação. 
               O bordado vai muito além da terapia ocupacional ou mesmo da terapia apoiativa. Ele pode ser um instrumento perfeito para a educação ou reeducação de valores morais e espirituais que refletem no contexto material da vida, modelando numa revolução progressiva e simultaneamente, o espírito e a personalidade, e gerando mais qualidade de vida.




Nenhum comentário:

Postar um comentário